Medicamental_Inspiração_cabeçalho_FINAL2

Após acumular mais de 25 anos de carreira atuando na Gestão Comercial e de Vendas de grandes empresas do país do setor de distribuição de medicamentos, Joseane Vilches, 45 anos e mãe da Maria Paula, de 10 anos, chega em Ribeirão Preto (SP) para enfrentar mais um novo desafio – ela acaba de assumir a Coordenação do Setor Farma de Televendas Operação Logística da Medicamental.

Joseane afirma que o ramo de medicamentos é a sua grande paixão e que pautou sua vida profissional pela dedicação, empenho e, principalmente, por sempre vestir a camisa das empresas onde atuou.

“Nosso trabalho é em equipe, por isso acredito na realização de uma gestão aberta, participativa, na qual cada um possa entregar o seu melhor. O importante é criar condições para que todo time se una em torno de objetivos comuns, comprometendo-se com as metas e os resultados. Trabalho com muito amor e determinação para criar um ambiente em que as pessoas se sintam motivadas, preparadas e alinhadas com o propósito da empresa”, explica.

Joseane conta que os acontecimentos e o desenvolvimento de sua carreira foram acontecendo de forma natural. “Sempre abracei as oportunidades que me foram dadas. Se me oferecem um cargo de chefia é porque apostam na minha capacidade”, fala.

Ela lembra que com apenas 20 anos assumiu a sua primeira equipe de vendas. “Meus pais sempre trabalharam com comércio. Comecei cedo a entender, a me envolver com este desafio de empreender, de fazer o negócio dar certo, de ‘sentir’ a dor do dono”, ressalta.

Outro aspecto importante que Joseane evidencia é que quem trabalha com vendas tem que investir na construção do relacionamento com o cliente, porque, segundo a nova coordenadora do Setor Farma de Televendas Operação Logística, isso fará a diferença no final do processo.

Embora o mercado Farma esteja menos suscetível à crise econômica, por conta de sua característica de essencialidade, já que os produtos para a saúde serão sempre prioritários para grande parte da população, ele não deixou de ser impactado, de alguma forma, pelas circunstâncias advindas da pandemia provocada pelo novo coronavírus. 

Joseane também destaca que, nessa área, é importante trabalhar para o fortalecimento de sua bagagem emocional. “Além de gostar de festa, de dançar, gosto também de ler livros que tragam este conteúdo para o desenvolvimento da minha espiritualidade”, explica.

Scroll Up